Ainda o corpo…

by, Tomas van Houtryve

“O facto de o corpo não ser a marca fatal do pertencimento biológico está exemplificado pelos Nuer, para quem somente as mulheres que podem parir são realmente consideradas como tal. A mulher estéril é vista como se fosse um homem; pode ter uma ou várias esposas se tiver meios para pagar os dotes. Suas mulheres podem ser fecundadas por parentes e amigos, ou até mesmo por um homem de uma tribo subordinada aos Nuer (os Dinka). Esse homem não será o genitor da criança; a mulher será considerada como pai e gozará de todas as prerrogativas sociais atribuídas a essa função.”

David Le Breton, in ‘A Sociologia do Corpo’

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: