Música como influência na visualização de um vídeo

A música é uma forma de arte, uma forma de expressar o que somos, o que vemos e o que sentimos. Durante a nossa vida, a música está presente em tudo o que fazemos e, muitas vezes, é através dela que recordamos momentos passados, histórias passadas, momentos que nos marcaram e que são recordados com uma simples junção de notas musicais. “A música é a linguagem para além da linguagem. É (…) a linguagem das coisas, aquilo que lhes dá vida. Os planetas fazem música enquanto rodam e o corpo do violino responde à oscilação das cordas. E o nosso corpo acompanha o ritmo”(Cultura, tudo o que precisa saber, 2012, 359)
Não é de todo à toa, que a música é usada em anúncios publicitários, porquê? Porque permite que o público recorde o anúncio mais tarde, permite que o público memorize mais facilmente o que viu graças ao impacto da música.
A marca coca-cola é a “mestre” dos anúncios e lançou recentemente mais um. Um anúncio com o intuito de divulgar uma nova forma de abrir as garrafas do produto. Para tal, são precisas duas pessoas, ou seja, uma garrafa não abre sem a ajuda de outra. Assim, a marca coca-cola, deseja chamar a atenção para a amizade numa sociedade em que reinam as tecnologias e os contactos via redes socias. Mas, é claro, que a música tem um grande impacto neste anúncio. Logo nas primeiras notas ouvidas, é transmitido que será uma vídeo que prenderá de imediato o espectador e que tratar-se-á de um vídeo de caracter positivo. Como sentimos que o vídeo será positivo e não negativo através da música? Pois bem, a escrita musical preocupa-se com a altura da nota (se mais agudo ou mais grave), mas também com o tempo de duração de cada nota, isto é, se existir um maior intervalo de silêncio em cada nota, a música será mais negativa aos nossos ouvidos. Contrariamente se o intervalo for menor, a música transmitirá mais positividade, tal como acontece neste anúncio.

Sendo assim, a música desempenha um poder fundamental no impacto transmitido por um vídeo, acabando por influenciar a forma como vemos esse mesmo vídeo, a forma como vemos a imagem, mas também a imagem acaba por influenciar a forma como ouvimos a música, podendo assim dizer que uma influencia a outra.
Por exemplo: imaginamos que este anúncio da coca-cola, começaria com uma música mais depressiva, mais triste, imediatamente associaríamos que o anúncio teria uma imagem triste. Analisemos o seguinte vídeo tirado do filme “Psycho” de Hitchcock:

 

Este vídeo está dividido em duas partes. A primeira com a música original, que nos é apresentada no filme, a segunda ausente de qualquer música. Na primeira parte, a nossa reação será de medo, somos influenciados pelo conjunto de sons que nos são transmitidos: a música “gritante”, o som da faca em contacto com a pele, os gritos da actriz. Tudo isto tenta gerar no espectador, o medo, a adrenalina e a ansiedade do que acontecerá a seguir. Na segunda parte, a imagem encontra-se ausente da música “psicadélica” e a ansiedade do espectador diminui quase que por completo.
Os sons influenciarão sempre a forma como vemos algo, como vivemos e sentimos algo. O ser humano é dotado de sentimentos e esses sentimentos podem ser manipulados pela indústria publicitária num simples anúncio de vendas, filme, videoclipe… O som, a música, torna a imagem mais poderosa e capta mais facilmente a atenção do espectador. Teriam estes vídeos causado o mesmo impacto na sociedade, sem a música que os acompanha?

 

Alexandra Oliveira

Pg24781

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: